Ele é mais velho, mas está tudo sob controle.
Ele é mais velho, mas está tudo sob controle.

Uma coisa que ninguém conta para nós quando começamos a crescer é como os relacionamentos são tóxicos, e que custa um tempo para entendermos isso. Não é novidade nenhuma isso que eu estou falando, certo? Você, leitora desse texto, já parou um momento e refletiu sobre sua vida amorosa? Se você tiver sorte, você até encontra a pessoa certa no primeiro relacionamento, e com pessoa certa, não me refiro a casamento ou qualquer coisa do gênero, deixa esse tema para outro dia. Estou falando sobre se sentir bem e completa em uma relação, e normalmente, nós encaramos uns bons e maus bocados antes de ficarmos confortáveis em um relacionamento.

Mas, tem uma coisa que nós aprendemos desde cedo que é a ideia de “nós, mulheres, somos mais maduras que os homens”. O que é uma tremenda mentira, diga-se de passagem. A ideia patriarcal de que mulheres são mais maduras que homens nada mais serve do que para encobrir os erros, os crimes e os absurdos que homens fazem todos os dias. Mas, beleza, estamos falando de relacionamentos, “mulheres serem mais maduras”, o que isso tem a ver? Veja bem: imagina que eu estou com a palma da mão estendida para você e solto a seguinte frase: “Coloque o dedo aqui que mulher já ouvir do parceiro que era diferente das outras?”. Se você esticou o dedo, então estamos no ponto certo.

Em um relacionamento heterossexual é um fato saber que nós, mulheres, estamos propensas a viver um relacionamento abusivo. Não quero dizer que todos os relacionamentos serão, quero dizer que temos grandes chances de passar por um. Agora, imagine um casal formado por um homem mais velho + uma mulher jovem? Na sociedade patriarcal em que vivemos, o poder está sempre concentrado nas mãos de um homem, certo? Agora, imagine você, mulher, convivendo dentro de um relacionamento heterossexual com um homem e que, ainda por cima é mais velho que você. Passamos uma vida inteira ouvindo que: “somos frágeis”, que “precisamos ser cuidadas”, “fracas” e que um homem é o nosso alicerce. Esse mesmo discurso, dentro de um relacionamento onde o homem é mais velho se multiplica um milhão de vezes mais, afinal de contas, você é apenas uma garota inocente e ingênua que se apaixonou por um homem forte e maduro. E se ele é mais velho, ele também entende mais das coisas (porque você é só uma garota), ele tem mais experiência de vida (porque você é apenas uma garota), e ele, claramente está seguro de que você não vai deixá-lo. Em contrapartida, sua paranoia só aumenta porque, afinal de contas, ele é um homem e você é apenas uma garota. A segurança de um homem nesse relacionamento é tão absoluta, que o controle de poder que ele irá exercer em você é 100% certa.

E isso se torna muito evidente quando esse cara faz com que nos sintamos seguras no relacionamento porque, ainda que você seja apenas uma garota, “você é diferente das outras”, “você é mais madura”. E talvez, você até se sinta incrível ao ouvir isso, afinal de contas, que privilégio ele reconhecer em você tanta maturidade do que nas outras garotas.

Percebeu que agora lendo soou bem ruim essa frase? Pois é. É porque é ruim mesmo. Ninguém precisa te comparar a outras mulheres para te fazer parecer melhor, isso também se chama rivalidade feminina. E além disso, ele interpreta você e te faz sentir inexperiente, porque afinal de contas, este homem em sua infinita sabedoria, sabe mais sobre você do que você mesma. Mas, tudo isso vem mascarado na ideia de que você é uma garota descolada, preparada e privilegiada por ele, um homem maduro, aceitar se relacionar com você. Atenção nas palavras piscantes aqui:

C-I-L-A-D-A.

E eu sei que parece que não é possível que alguém caia nesse discurso, mas acontece. Eu e você já fomos adolescentes e jovens, e tem muita garota nova que ainda não aprendeu sobre isso. E porque eu digo isso? Porque já fui essa garota. Ele tinha 20 e tantos e eu tinha acabado de fazer 18. Ele era meu ex professor de sociologia e eu uma caloura da faculdade, ele sabia que eu tinha uma queda nele e para ele eu era totalmente madura, me destacava das outras garotas, ele até se ofereceu para “tirar minha virgindade”. Uma marca clara de que, ele, como um bom homem, me trataria com carinho e gentiliza, quando na verdade, ele queria dizer que meu corpo estava pronto para que ele pudesse usar como quisesse e sem culpa. Demorei anos para entender que o fato de me sentir atraída por ele não era um marcador da consequência de fazer com que ele se interessasse por mim. Eu não o havia seduzido, eu não era a culpada. Ele era o errado por impor a hierarquia dele como ex-professor e homem mais velho em cima de mim. E falar isso aqui significa uma libertação.

Portanto, o meu recado final nesse texto é: corre que é cilada. Não é bom. Você não é uma mulher mais foda por aceitar um cara mais velho. Ninguém é mais experiente que você só por conta da sua idade. Ninguém precisa te comparar a outras mulheres para que você seja melhor ou não que ela.

Não é amor, amiga. É CILADA!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui