As redes sociais fazem as meninas pensarem que serem asfixiadas durante o sexo é “normal”
As redes sociais fazem as meninas pensarem que serem asfixiadas durante o sexo é “normal”

Adolescentes estão sendo expostos a imagens em mídias sociais que promovem atos sexuais com risco de morte, como estrangulamento e asfixia erótica, incitando essa geração a encarar certos atos como “normais.”

Uma pesquisa do jornal The Sunday Times (Reino Unido) descobriu centenas de imagens sexualizadas de asfixia e estrangulamento nas redes Pinterest, Instagram (que pertence ao Facebook) e Tumbr. Todas as três permitem que crianças a partir de 13 anos se cadastrem para participar.

As imagens, que incluem fotos de mulheres jovens sendo imobilizadas e estranguladas por homens, e mulheres com mordaças em suas bocas, são postadas frequentemente com hashtags que fazem alusão a sexo, violência e pedofilia.

No Pinterest, havia imagens de crianças agarradas pela garganta. Uma foto no Tumblr mostrava uma cama cheia de pétalas de rosa formando a frase “machuque meu esôfago”.

Os usuários também postam frases que promovem esses atos, como “me agarre pela garganta e me chame de sua”, “Netflix e você me asfixiando” e “eu provavelmente ainda ia te amar com suas mãos em volta do meu pescoço”.

Ativistas argumentam que 50 Tons de Cinza, a série de livros e filmes de romance sadomasoquista, ajudou a normalizar práticas de violência sexual. Jane Monckton-Smith, doutora em criminologia forense, disse que “50 Tons de Cinza abriu as comportas para isso que vemos, as mulheres sentiram-se pressionadas a satisfazer homens por meio de comportamentos perigosos”.

Eles argumentam que as redes sociais agora ajudam a fazer que esses atos sejam tão normalizados a ponto de agora as mulheres jovens não se sentirem seguras para recusar parceiros sexuais que desejam estrangulá-las durante o sexo.

Fiona MacKenzie, fundadora da campanha We Can’t Consent to This [Não Podemos Consentir com Isso, em tradução livre], disse que “as redes sociais normalizaram isso, e agora mulheres jovens já supõem que podem vir a ser asfixiadas ou estranguladas”.

Ela segue: “escutamos isso de mulheres em seus 20 anos o tempo todo. Essa era uma prática muito restrita a um nicho antes, agora é empurrada para mulheres jovens para que aceitem como normal — para acatarem porque é ‘sexy’”.

De acordo com um estudo do instituto de pesquisa Savanta ComRes feita em 2018, 38% das mulheres com menos de 40 anos experimentaram tapas, asfixia, engasgos e cuspes não desejados durante o que era em princípio sexo consensual.

Sahana Venugopal, uma estudante de jornalismo de 23 anos, disse que ela já viu todo tipo de material explícito no Tumblr desde que tinha 14 anos: “inadvertidamente, eu vi muito material pornográfico, porque as contas usam hashtags de programas de TV populares ou de outras mídias para conseguir seguidores para seus sites pornográficos”.

Ela segue: “depois da minha experiência com o Tumblr, eu pensei que asfixia era um comportamento sexual normal. Ele é mostrado como expressão da paixão e é algo que as meninas são aliciadas para fazerem, apenas recentemente eu vi isso sendo criticado como algo criminoso”.

Nas regras para suas comunidades, o Instagram e o Pinterest não permitem imagens que promovam violência em seus sites.

MacKenzie completa: “as pessoas sabem que essa prática é promovida em sites pornográficos, mas não esperam que esteja no Instagram ou no Pinterest. Alguns dos conteúdos que vi no Instagram eram tão explícitos que eu não pude dormir depois. Estrangulamento é também um fator comum em feminicídios”.

Alguns usuários do Pinterest também fazem propaganda de camisetas, colares e cartões que promovem estrangulamento, com slogans como “me trate como uma princesa e me asfixie”.

Parte do conteúdo — incluindo todas as postagens do Pinterest — foi removido depois da denúncia feita por nosso jornal. O Pinterest disse que não permite conteúdo que promova “violência visual ou fetiches sexuais”, e o Facebook disse que remove imagens que promovam “violência sexual ou atos sexuais que possam causar danos físicos sérios”.

O Tumblr disse que permite “alguns conteúdos que possam ser de natureza sexual”, mas não postagens que promovam violência


Tradução do texto de Rosamund Urwin e Esmé O’Keeffe

https://www.thetimes.co.uk/article/social-media-make-girls-think-choking-during-sex-is-normal-0jlrgf2b0?


Imagem original por Yanalya

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui