– Em todo o mundo, cerca de 50 milhões de crianças migraram ou foram forçadas a se deslocarem — e esta é uma estimativa tímida. Mais da metade desses meninos e meninas sofreram violências e exposição a riscos, 28 milhões no total.

– 31 milhões de crianças vivem fora do país em que nasceram, incluindo 11 milhões de crianças refugiadas e requerentes de asilo, assim, aproximadamente uma em cada três crianças que vivem fora do país em que nasceram é refugiada; para os adultos, essa proporção é menor do que 1 em 20.

– Em 2015, apenas dois países — Síria e Afeganistão — representaram quase metade de todas as crianças refugiadas sob o mandato do ACNUR; cerca de três quartos de todas as crianças refugiadas sob o mandato do ACNUR vieram de apenas 10 países.

– Hoje, quase 1 em cada 200 crianças no mundo é uma criança refugiada. Entre 2005 e 2015, o número de crianças refugiadas sob o mandato do ACNUR mais que dobrou. Durante o mesmo período, o número total de todas as crianças migrantes aumentou 21%.

– A maior parte das crianças refugiadas estão alocadas nas regiões próximas a onde nasceram.

– A quantidade de meninas e meninos é praticamente a mesma entre refugiados registrados, mas o risco que essas crianças sofrem pode ser diferente a depender do sexo — como violência sexual ou recrutamento por grupos armados, respectivamente.

– No geral, a população de refugiados é muito mais jovem que a população de migrantes. Enquanto uma clara maioria dos migrantes do mundo é adulta, as crianças agora representam metade de todos os refugiados.

– Os dez países que hospedam o maior número de refugiados estão todos na Ásia e na África, com a Turquia sendo de longe o país com maior número total de refugiados sob o mandato do ACNUR. Embora dados completos por idade não estejam disponíveis para refugiados na Turquia, sua parcela substancial do total de refugiados a torna provavelmente o país com o maior número de crianças refugiadas.

– Em 2015, havia cerca de 41 milhões de pessoas que foram deslocadas internamente (ou seja, em seus próprios países) por violência e conflito, quase metade na Ásia; estima-se que 17 milhões delas eram crianças.

– Três em cada cinco crianças migrantes internacionais vivem na Ásia ou na África.

– Hoje, 1 em cada 70 crianças em todo o mundo vive fora do país de nascimento. Como os adultos, a maioria das crianças que se deslocam migra principalmente dentro de sua própria região geográfica.

– Metade de todas as crianças migrantes do mundo vive em apenas 15 países, liderados pelos Estados Unidos da América, que abrigam 3,7 milhões de crianças migrantes.

Dados retirados e traduzidos do relatório Desenraizados, A Crise Crescente de Crianças Refugiadas e Migrantes [Uprooted, The Growing Crisis for Refugee and Migrant Children, no original], da UNICEF, com apoio do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), que pode ser baixado aqui em inglêsespanholfrancês árabe.

Foto: Crianças sírias refugiadas jogam futebol perto do campo de Azraq, no nordeste da Jordânia. Por: Russell Watkins/DFID.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui